Internacional

Organizador de festa que acabou em tragédia foi acusado de negligência

O proprietário da empresa que organizou a "festa colorida" num parque de diversões em Taiwan, onde o calor das luzes desencadeou uma explosão que fez 12 mortos e centenas de feridos, foi hoje acusado de negligência.

 

Nove pessoas estavam sob investigação devido ao desastre ocorrido em junho no parque aquático "Formosa Fun Coast", nos arredores de Taipé, depois do pó colorido lançado no festival "Color Play Asia" se ter incendiado.

O Ministério Público considera que Lu Chung-chi, proprietário da Color Play Asia, que organizou o evento, deve assumir a responsabilidade pelo incidente.

Lu foi acusado de negligência e arrisca até cinco anos de prisão.

O evento em causa atraiu cerca de um milhar de pessoas -- a maioria das quais entre os 18 e os 25 anos.

Cinco meses depois da tragédia, 71 dos feridos permanecem internados no hospital, dez dos quais com um quadro crítico.

Os restantes oito suspeitos sob investigação, incluindo tanto o patrão como o presidente do parque aquático, não foram alvo de acusação.

A data para Lu se apresentar a tribunal ainda não foi tornada pública.

Lusa/SOL