Sociedade

Alqueva: anunciados finalistas de prémio de sustentabilidade

Já são conhecidos os finalistas do Prémio GPA-EDIA: Boas Práticas em Alqueva, criado para reconhecer as boas práticas em projetos que promovam o desenvolvimento sustentável na região de Alqueva, nos quais a água seja o fator de desenvolvimento fundamental, anunciou hoje a Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva (EDIA), que gere a barragem do Baixo Alentejo.

Das 22 candidaturas apresentadas, o júri composto pelo Instituto Superior de Agronomia (ISA), Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo (ANPROMIS), BCSD, EDIA e o GPA, selecionou 10 projetos finalistas, entre os quais serão eleitos os vencedores em duas categorias: Inovação em Alqueva e Boas Práticas em Alqueva.

Na primeira categoria, foram selecionados a Associação dos Agricultores do Baixo Alentejo com o IRRICOOP; o Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo e o Instituto Politécnico de Beja com o H20 PROCESSING&MITIG: Mitigação de CO2 atmosférico, produção de soluções nutritivas, corretivos organominerais e produtos hortofrutícolas; a Global Colibri - Engineering and Consulting, Lda, com as Ilhas Flutuantes para cobertura dos reservatórios da EDIA; a Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores, com a Segmentação de ciclo e valorização de subprodutos orgânicos para incremento da matéria orgânica no solo e, finalmente, a Universidade de Aveiro, com a terapia fotodinâmica na inativação de microorganismos em águas residuais: uma abordagem eficaz e de baixo impacto ambiental.

 No que diz respeito às Boas práticas em Alqueva, estão selecionados António Ferreira, pelo trabalho desenvolvido no Vale da Rosa; o Canteiro da Luz, com Terras do Grande Lago”; a Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja, com o Projeto Heróis da Água; a Paxberry, Lda, com Paxberry, e a Olivais do Sul, Sociedade Agro-pecuária, Lda, com a sua produção Olivais do Sul.

Prémio de 2.500 euros

O melhor projeto em Inovação em Alqueva receberá um prémio monetário no valor de 2.500 euros.

“Contribuindo para o desenvolvimento, do país, a EDIA é responsável por um instrumento relevante para dinamização da economia. Este prémio pretende criar um movimento para o desenvolvimento sustentável, mobilizando a sociedade civil e as empresas em torno da agenda da sustentabilidade”, explica o presidente da empresa, José Pedro Salema.

Criado para celebrar os 20 anos da EDIA, a distinção é uma parceria do Green Project Awards com a empresa. O GPA Portugal conta com o alto patrocínio da Presidência da República, com o apoio institucional da Comissão Europeia e da CPLP – além do Governo de Portugal e das principais organizações não-governamentais, organismos do associativismo empresarial e especialistas setoriais.