Politica

Pedidos de adesão ao PSD disparam

O número de pessoas a manifestarem a intenção de se filiar no PSD tem vindo a aumentar consideravelmente nos últimos meses. O aumento nas adesões não é de agora: em julho, o PSD registou a entrada de 435 novos militantes, em agosto 472 e em setembro 627. Mas foi a seguir às eleições, enquanto se avolumavam dúvidas sobre quem será convidado para formar governo, que se registou o boom. Na última semana, foram 783 os pedidos de adesão.

A par do aumento de filiações, têm chegado à sede do PSD muitos e-mails e cartas. “A esmagadora maioria das cartas e dos e-mails expressam a indignação e o sentimento de injustiça das pessoas com tudo o que se está a passar desde a noite das eleições”, conta ao SOL José Matos Rosa, o secretário-geral do PSD, acrescentando que são quase todos dirigidos ao presidente do partido, Passos Coelho.

“As pessoas não compreendem o que se está  a passar e insistem que quem ganhou as eleições foi a coligação”, reforça Matos Rosa, referindo-se às negociações que António Costa está a protagonizar com o PCP e com o BE com vista à formação de um governo do PS com apoio maioritário, como alternativa a um acordo com a coligação PSD/CDS.

Segundo Matos Rosa, muitas dessas missivas vêm acompanhadas de fichas de adesão ao PSD já preenchidas.

O mesmo dirigente social-democrata diz que também já foram surpreendidos com cartas de socialistas descontentes com o anunciado acordo à esquerda e que escrevem que não querem um governo com o PCP e com o BE.

sofia.rainho@sol.pt