Desporto

Em Inglaterra já se tenta adivinhar o sucessor de Mourinho

Carlo Ancelotti, Ronald Koeman, Diego Simeone e até… Pep Guardiola. José Mourinho sagrou-se campeão inglês com o Chelsea em Maio, tem contrato até ao verão de 2019, mas na imprensa já só se especula sobre o nome do seu sucessor.

O Chelsea perdeu (2-1) o dérbi de Londres com o West Ham e a quinta derrota em dez jornadas “aumentou a pressão sobre o técnico”, como diz o Independent.

“Sente-se que Mourinho está a lutar pelo seu emprego em Stamford Bridge”, escreve o mesmo diário ao recordar que os “atuais campeões seguem no 15.º lugar da tabela e estão a nove pontos dos lugares de acesso à Liga dos Campeões e 11 da liderança”.  Perspetivando que o técnico português vive os últimos dias desta segunda etapa no Chelsea, o jornal dedica-se depois a especular sobre o nome de um eventual sucessor.

No topo da lista aparece o eterno inimigo catalão – Pep Guardiola. O actual treinador do Bayern de Munique é apresentado como primeira escolha de Roman Abramovich, o multimilionário russo que é dono do Chelsea. Porém, o Independent lembra que “convencer o antigo técnico do Barcelona a sair da Allianz Arena a meio da época parece impossível”, ressalvando que a sua chegada no verão, depois de terminado o vínculo laboral com os bávaros, é uma “hipótese realista”.

Carlo Ancelotti, o italiano que sucedeu a Mourinho em Madrid conquistando a tão ambicionada décima Liga dos Campeões dos merengues, está também na lista de potenciais futuros treinadores do Chelsea. Ele que, tal como Mourinho, também já foi contratado e despedido pelo russo que manda no clube. Como não poderia deixar de ser, as casas de apostas não desperdiçam a oportunidade. E também concordam que Guardiola é o principal favorito ao actual cargo de Mourinho.

Já o mais especulativo Daily Mirror avança mesmo que Mourinho “enfrentará o despedimento se perder com o Liverpool”. Será esse o próximo jogo dos blues na Premier League, no próximo sábado, mas a equipa entra em campo já na terça-feira, com uma visita ao Stoke City a contar para a Taça da Liga. O jornal avança que “dentro da hierarquia do Chelsea há quem esteja preocupado com a conduta” do português, que no jogo frente ao West Ham voltou a ser expulso pela equipa de arbitragem, vendo a segunda parte nas bancadas do estádio.

No Telegraph diz-se que Mourinho “ou se adapta ou morre”. O diário considera que o português já “recorreu aos seus truques todos para inverter a situação do Chelsea” enquanto alerta para o perigo iminente de despedimento: “Uma derrota no jogo fora com o Stoke seguida de nova derrota na recepção ao Liverpool – dois resultados que não poderiam ser considerados surpresa – e não seria chocante ver um anúncio de despedimento no almoço de domingo”.

Porém, o colunista Jason Burt escreve que seria “uma pena” ver Mourinho partir agora: “nem que seja para ver o melhor treinador da sua geração dar a volta a esta situação”. 

nuno.e.lima@sol.pt