Tecnologia

Apple quase duplica vendas na China

A Apple divulgou os seus dados do trimestre que terminou em setembro e os negócios continuam a seguir de vento em popa, principalmente graças ao iPhone. Foram mais de 48 milhões de unidades daquele smartphone vendidas nos meses de verão e uma subida de 87% só na China.

O trimestre fiscal terminado a 26 de setembro representou lucros de 10,03 mil milhões de euros para multinacional norte-americana, uma subida de 31% face ao mesmo período de 2014. Já as receitas cresceram de 38 mil milhões de euros para 46,5 mil milhões. E é aqui que entra muito o fator China: as vendas de iPhone subiram 87% no gigante asiático e fizeram duplicar as receitas para 11,03 mil milhões de euros.

A China representou ainda 24% das vendas de smartphones no trimestre (contra 13,7% um ano antes), o que dá mais de 11,5 milhões face ao total de 48,04 milhões de iPhones vendidos entre o final de junho e o final de setembro. Isso significa mais smartphones daquele modelo vendidos em três meses do que o total da população portuguesa. E isto com os mais recentes modelos 6S e 6S Plus a contarem apenas com três dias de comercialização para aquele período – provavelmente um lançamento intencional para melhorar os resultados agora apresentados pelo CEO Tim Cook.

Mas nem tudo é um mar de rosas. Apesar dos bons números apresentados, os analistas estimavam vendas de 49 milhões de unidades do iPhone, e as contas mostram que a Apple depende muito deste produto, com o iPad a cair sucessivamente nas vendas e os dados comerciais dos relógios Apple a não serem ainda conhecidos.

Tim Cook está confiante relativamente ao trimestre do Natal, com todos os novos produtos disponíveis em pleno. Mas conseguirá a Apple superar as vendas de mais de 74 milhões de iPhones atingidas no ano passado?

emanuel.costa@sol.pt