Internacional

Pelo menos 12 mortos em atentado contra hotel na capital da Somália

Pelo menos 12 pessoas morreram hoje num atentado perpetrado pelos rebeldes 'shebab' contra um hotel na capital da Somália, declarou a polícia.

"Temos a informação de que causou 12 mortos" Farah Abdi Warsameh/AP
SAID YUSUF/EPA
Mohamed Sheikh Nor/AP

"Temos a informação de que causou 12 mortos", disse Abdulrahid Dahir, da polícia, indicando que "os atacantes fizeram explodir um carro armadilhado para abrir passagem e poder entrar no hotel" Sahafi que, ao contrário de outras unidades internacionais de Mogadíscio tem um forte dispositivo de segurança.

Informações anteriores, divulgadas pelo canal de televisão Al-Jazeera -- com base em testemunhas -- e pela agência AFP, davam conta da ocorrência de duas explosões e de um tiroteio.

Os 'shebab', filiados na rede terrorista Al-Qaida, reivindicaram a autoria do atentado contra o hotel Sahafi, popular nomeadamente entre membros do governo e empresários, indicando que estavam a lutar contra as forças de segurança.

"Os 'mujahedeen' [combatentes] tomaram o controlo do hotel Sahafi onde apostatas e cristãos invasores ficam", disse o porta-voz dos 'shebab', Abdulaziz Abu Musab, em comunicado.

"Os 'mujahedeen' estão a levar a cabo operações no interior do hotel depois da tomada", acrescentou.

As tropas da União Africana, que combatem ao lado das forças governamentais, afirmaram, contudo, ter assumido o controlo do edifício depois de derrotarem os insurgentes islamitas.

"As forças governamentais da Somália e a AMISOM [missão da União Africana na Somália] tomaram o controlo", disse a força da UA, composta por 22 mil homens, num breve comunicado, também citado pela agência AFP.

Os 'shebab', filiados na rede terrorista Al-Qaida, perpetraram no passado uma série de atentados contra hotéis de Mogadíscio.

Lusa/SOL