Politica

Já há acordos à esquerda. E foram assinados secretamente

Numa sala do edifício novo da Assembleia da República, no piso 2 - onde se costuma reunir o PS - foram assinados, em sigilo e longe dos olhares dos jornalistas, os acordos entre o PS e os partidos à sua esquerda.

Jorge Ferreira/ PS
Jorge Ferreira/ PS
Jorge Ferreira/ PS

Numa sala do edifício novo da Assembleia da República, no piso 2 - onde se costuma reunir o PS - foram assinados, em sigilo e longe dos olhares dos jornalistas, os acordos entre o PS e os partidos à sua esquerda.

O PCP foi o primeiro a chegar, com Jerónimo de Sousa e João Oliveira. Pelo lado do PS estavam António Costa, Pedro Nuno Santos e Ana Catarina Mendes.

Depois de os comunistas saírem chegou a delegação do PEV, com Heloísa Apolónia e Manuela Cunha.

O último acordo a ser assinado foi o que uniu PS e BE, com estes a serem representados por Catarina Martins, Jorge Costa e Joana Mortágua. A líder bloquista, à saída, confirmou que o documento já tinha sido assinado e prometeu uma declaração em breve.

O acordo foi assinado à porta fechada e com segurança apertada a barrar o acesso aos jornalistas. Apesar dos cuidados, um grupo de jornalistas - onde se inclui o SOL - conseguiu descobrir a sala onde se procedeu à assinatura dos documentos que selam o entendimento entre o PS e BE, PCP e PEV.

sonia.cerdeira@sol.pt