Internacional

Professor judeu esfaqueado em Marselha

Um professor de uma escola judia em Marselha foi esfaqueado na quarta-feira à noite por três pessoas que gritavam insultos antissemitas e expressaram apoio ao grupo Estado Islâmico, indicaram as autoridades locais.

O ataque aconteceu pelas 20h00 (19h00 em Lisboa), precisou o responsável da polícia Laurent Nunez.

A vítima, de 57 anos, que usava uma 'kippa' (um barrete judaico), foi atacada junto à sua casa, a curta distância da escola e do complexo da sinagoga, indicou uma fonte próxima da investigação.

Os atacantes, que estavam em motas, obrigaram-no a olhar para fotografias, num telemóvel, do 'jihadista' de Toulouse Mohamed Merah, que matou a tiro três crianças judias, um professor e três soldados em França, em 2012, revelou à AFP o procurador do Ministério Público Brice Robin.

Também lhe mostraram "uma t-shirt com o logótipo do Daesh [acrónimo árabe para o Estado Islâmico]" antes de o ferirem com uma faca nos braços, pernas e estômago, disse Robin.

O professor, que sobreviveu aos ferimentos graves, foi levado para o hospital. Os atacantes fugiram quando a polícia chegou ao local.

Lusa/SOL