Internacional

Máfia siciliana planeava matar o ministro do Interior italiano

A polícia italiana anunciou hoje a detenção de seis chefes da máfia siciliana que alegadamente planeavam assassinar o ministro do Interior, Angelino Alfano, durante um comício.

De acordo com as autoridade, os seis "chefes" mafiosos, detidos em Corleone, na Sicília, são próximos do ex-chefe da Cosa Nostra, Toto Riina.

"As escutas telefónicas revelaram que os seis mafiosos planeavam um atentado contra o ministro do Interior, considerando que este reforçou as condições de isolamento dos mafiosos presos", explicou um responsável policial.

A mesma fonte adiantou que escutas recentes indicavam que o plano para assassinar o ministro do Interior italiano foi abandonado, mas que os suspeitos possuíam armas escondidas, o que levou à sua detenção.

De acordo com a imprensa italiana, a máfia planeava assassinar o ministro durante um comício eleitoral na Sicília. As eleições municipais e regionais estão programadas para a primavera.

Na sequência das detenções, vai ser realizada hoje ao final da manhã uma conferência de imprensa em Palermo.

A Cosa Nostra na Sicília era a mais poderosa máfia italiana até o final dos anos 1990, quando começou a perder influência devido a prisões em massa e várias investigações.

Lusa/SOL