Vida

Há um novo ‘mafioso’ nas ruas

Um dos carros que Tony Soprano (James Gandolfini) usou na série Os Sopranos foi vendido na semana passada em leilão. O Cadillac Escalade de 2003 surpreendeu ao ser bastante disputado, ao cêntimo, pelos licitadores. O preço final: 119.776,83 dólares, quase 113 mil euros.

O Cadillac Escalade foi arrematado por quase 120 mil dólares
O carro foi usado em várias cenas de exterior de Os Sopranos, incluindo uma perseguição

O SOL já tinha noticiado há duas semanas que o carro ia ser colocado à venda num leilão, mas as estimativas estavam muito abaixo daquilo que acabou por ser o preço de venda do carro, o que demonstra o interesse que gerou. A empresa responsável pela venda, a RR Auction, definiu para o Cadillac Esacalade ESV branco, de 2003, uma base de licitação de 5.000 dólares. E previa que o carro fosse arrematado por um valor entre 30 e 50 mil dólares (28 mil a 47 mil euros).

Comprado por um valor de quase 120 mil dólares, o SUV Cadillac acabou por render bastante mais do que um modelo novo da mesma marca. Nos Estados Unidos o Escalade ESV atual – maior, cheio de equipamento e com um motor V8 a gasolina de 6,2 litros de cilindrada e 420 cavalos  tem um preço-base de 79 mil dólares.

A ajudar à disputa, que terminou na sexta-feira, estava o facto de o carro ser um importante elemento numa das séries mais aclamadas dos últimos anos. Os Sopranos, exibida entre 1999 e 2007, girava em torno de Tony, um mafioso com problemas existenciais.

Dos dois carros daquele modelo usados na série, este foi o que apareceu mais. Foi ainda protagonista de uma famosa cena em que, ao tentar receber uma dívida, Tony persegue Phil Leotardo (Frank Vincent) pelo meio do trânsito, fazendo com que este choque contra um camião de charcutaria estacionado na rua.

O ator James Gandolfini morreu em Junho de 2013, enquanto estava de férias em Roma. Um ano antes tinha assinado o Cadillac em vários sítios. Entre eles, deixou o seu autógrafo no tablier do lado do passageiro e escreveu ‘Obrigado pelo jipe, James Gandolfini’, na parte de dentro da pala do sol, do seu lado.

Quanto ao leilão da RR Auction – empresa especializada em objetos e adereços ligos ao cinema, televisão, música e também figuras históricas – outras peças de artistas icónicos também renderam algumas dezenas de milhares de dólares.

Um prémio da MTV que Madonna recebeu pela sua música ‘Papa don’t preach’, de 1986, foi vendido por 31.710 euros. Um documento da polícia sueca assinado por Jimi Hendrix em 1968 foi arrematado por 20 mil euros. E um postal de Natal autografado por Walt Disney rendeu 18.350 euros.

emanuel.costa@sol.pt