Politica

Tudo adiado no Parlamento

O dia começou com uma agenda cheia: sobretaxa de IRS, reposição salarial e reversão da concessão dos transportes públicos de Lisboa e do Porto deviam ser votados hoje, mas baixaram às comissões sem votação.


Também adiada ficou a discussão do programa do Governo aprovado em Conselho de Ministros esta sexta-feira.

O agendamento estava previsto para terça e quarta da próxima semana, mas a agenda de António Costa obrigou a uma alteração.

"O senhor primeiro-ministro tem compromissos internacionais e a participação numa cimeira e não pode estar cá", justificou Carlos César, à saída da conferência de líderes extraordinária que definiu novos dias para a discussão.

Costa estará em Paris segunda e terça para a Cimeira do Clima. Quarta e quinta serão, assim, os dias em que se fará a discussão do programa do Governo PS.

CDS diz que economia já se ressente da crise política

"Adiar, adiar, adiar", reagiu a deputada centrista Cecília Meireles, que vê um mau sinal neste arranque do "novo ciclo".

"É começar literalmente com o pé esquerdo", comentou, lembrando os dados hoje conhecidos sobre o indicador de confiança dos consumidores e do clima económico.

Cecília Meireles fala numa "descida  muito abrupta do que se tinha vindo a verificar desde Janeiro de 2013" e frisa tratar-se de uma "inversão de tendência no mau sentido".

A deputada do CDS faz mesmo uma relação entre a crise política e a descida destes indicadores económicos. "Verifica-se em novembro e já se começou a sentir em outubro", comenta a deputada centrista.

margarida.davim@sol.pt

Os comentários estão desactivados.