Economia

Henrique Neto: "Há uma crise estrutural na política nacional"

O candidato presidencial Henrique Neto considera que a crise “é mais antiga dos que os 50 dias” de indefinição política que decorreram entre as eleições de 4 de outubro e a tomada de posse de António Costa.

DR  

No Fórum Empresarial do Algarve, organizado pelo LIDE Portugal, o empresário sustentou que há uma “crise estrutural da política nacional”, e a prova disso é que os portugueses votam cada vez menos.

“Levamos década e meia de estagnação económica e isso não se deve às empresas portuguesas. Há sectores inteiros que tem crescido”. O candidato pensa antes que há dificuldade de origem política, “desde logo os custos imputados por via dos impostos” e da burocracia.

“Devíamos pensar porque é que Portugal tem tantas dificuldades na concorrência com o mundo exterior”, frisou. Para Henrique Neto, o que impede um maior desenvolvimento é a “perversao dos nosso sistema político”.

O candidato considera que o Presidente da República pode ajudar a melhorar este cenário. "Os poderes presidenciais não tem sido usados na sua plenitude, nomeadamente o poder de persuasão", nomeadamente na definição de uma visão estratégica para o país.

joao.madeira@sol.pt