Sociedade

Polícia detém uma centena de manifestantes durante confrontos em Paris

A polícia deteve hoje uma centena de manifestantes, em Paris, que se opõe à realização da conferência sobre o Clima, os quais se envolveram em confrontos com as forças de segurança, segundo a agência noticiosa France Presse (AFP).

"São pequenos grupos violentos que atacaram a polícia com projéteis, como velas, e até mesmo com uma bola de boliche [bowling]", disse o chefe de polícia de Paris, Michel Cadot, acrescentando que nenhum dos manifestantes ou elementos das forças de segurança policiais ficaram feridos.

Manifestantes nas ruas de Paris lançaram objetos à polícia, que respondeu com gás lacrimogéneo.

A marcha pelo clima que estava agendada para hoje em Paris, onde na segunda-feira começa a conferência das partes das Nações Unidas sobre clima, foi cancelada devido aos atentados de 13 de novembro na capital francesa.

Em substituição, os manifestantes organizaram-se e enviaram para Paris alguns milhares de pares de sapatos, que cobriam a praça La République, numa ação simbólica de representação dos ambientalistas e cidadãos que se juntaram à causa.

Segundo a agência France Presse, a polícia francesa usou gás lacrimogéneo para tentar conter várias centenas de manifestantes, muitos deles usando máscaras e outros a atirar objetos.

Sapatos ou garrafas foram atirados aos polícias. Outros manifestantes atiraram contra as forças policiais uma barreira.

Os manifestantes, desafiando a proibição de qualquer manifestação após os atentados, foram sendo encaminhados para a praça La République, no coração da capital. Alguns manifestantes reuniram-se em pequenos grupos, apelidando-se 'Anticop 21".

A conferência das partes das Nações Unidas sobre alterações climáticas é designada por COP21 e nela deverão participar mais de 140 chefes de Estado e de Governo.

Lusa/SOL