Economia

As fortunas incríveis que dezenas de pessoas prometeram doar

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, prometeu doar uma fortuna estimada em 45 mil milhões de dólares (42,5 mil milhões de euros) em ações da sua empresa. Torna-se o maior filantropo de sempre, pelo menos das últimas décadas, mas não está sozinho. A Associated Press ‘encontrou’ 138 multimilionários ou famílias que prometeram doar a maior parte do seu dinheiro para melhorar a sociedade, e escolheu os principais dos Estados Unidos.

Segundo a AP, há três homens mais ricos do que Zuckerberg a tomar a mesma decisão: o criador da Microsoft Bill Gates, o magnata Warren Buffett, e o co-fundador da Oracle Larry Ellison.

Depois, entre os americanos que se desfizeram ou prometeram ceder uma boa parte da sua fortuna, há pelo menos seis outras pessoas cujo cheque fica acima de mil milhões de dólares (945,5 milhões de euros).

São exemplos disso Helen Walton, a mulher do fundador da cadeia de supermercados Wal-Mart, que deixou em testamento 16,4 mil milhões de dólares (15,5 mil milhões de euros), após a sua morte em 2007. No mesmo ano e também através do testamento, a milionária da hotelaria e imobiliário Leona Helmsley deixou 5,2 mil milhões de dólares (4,9 mil milhões de euros) a um fundo de caridade.

No ano seguinte, o empreendedor da área da medicina James Sorenson doou, também após a sua morte, 4,5 mil milhões de dólares (perto de 4,3 mil milhões de euros) a uma fundação. Também em 2008, Barron Hilton, o avô da polémica Paris Hilton, prometeu doar 1,2 mil mihões de dólares (1,13 mil milhões de euros) à fundação com o nome do seu pai, Conrad Hilton.

Nesse mesmo ano – um período bom para a filantropia – o banqueiro de investimentos Peter Peterson doou mil milhões de dólares para uma fundação criada por si.

Saltando uns anos até 2012 Warren Buffet – que tinha prometido em 2006 dar o valor de todas as ações na sua Berkshire Hattaway a quatro fundações, entre elas a Bill & Melinda Gates, reforçou esse compromisso através de fundações geridas pelos filhos. O valor estimado em 2006 era de 44 mil milhões de dólares (41,6 mil milhões de euros) e a doação cresceria em função da valorização das ações.

Já em 2012 e 2013, Zuckerberg doou 1,5 mil milhões de dólares (1,42 mil milhões de euros) à Fundação da Comunidade de Silicon Valley.

Finalmente, no ano passado, o dono da equipa de futebol americano Buffalo Bills, Ralph Wilson Jr., também deixou em testamento após a sua morte os mesmos 945,5 milhões de euros.

Mark Zuckerberg, que já é uma das figuras mais mediáticas e acarinhadas do mundo, pelo menos no setor da tecnologia e internet, anunciou esta semana doar 99% das suas ações na empresa que criou em 2004. O multimilionário de 31 anos e a sua mulher, Priscilla Chan, de 30 anos, esperaram pelo nascimendo da filha de ambos, Max, para anunciar a doação.

*com AP