Sociedade

Amigo de Sócrates altera contabilidade das empresas

As empresas de Carlos Santos Silva, empresário amigo de José Sócrates, são suspeitas de terem sido usadas para a prática de fraude fiscal e branqueamento de capitais e os investigadores acreditam que a sua contabilidade foi alterada imediatamente antes e depois de os arguidos terem sido detidos, em novembro de 2014. Segundo o SOL apurou, os inspetores da Autoridade Tributária que coadjuvam a investigação do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) constataram que, depois de setembro do ano passado, foram feitos novos lançamentos contabilísticos - mas referentes a um período anterior - em sociedades de Santos Silva.


Numa altura em que o diretor do DCIAP pediu para que a investigação a José Sócrates seja concluída o mais rápido possível, o procurador titular do processo, Rosário Teixeira, parece estar longe do despacho final.

Leia este artigo na íntegra na edição em papel do SOL. Já nas bancas

carlos.santos@sol.pt