Economia

Confederação de Turismo: 'Primeiros sinais deste Governo não são positivos'

O Presidente da Confederação do Turismo Português (CTP), Francisco Calheiros, criticou hoje os primeiros dias do novo Governo socialista, liderado por António Costa.

 

“Estamos, como sempre estivemos, disponíveis para trabalhar com qualquer Governo, muito embora os primeiros sinais que nos chegaram deste Governo não tenham sido positivos”, lamentou Francisco Calheiros, durante o congresso da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), em Albufeira.

A “forma como ignorou a comissão permanente da Concertação Social”, da qual a CTP faz parte, “ao querer levar a discussão de temas, como o salário mínimo, os feriados e o banco de horas para fora da esfera deste órgão constitucional, de consulta e concertação no domínio económico e social” foi um dos motivos que desagradou a Confederação.

“Também não nos parece positiva a intenção manifestada de reverter a privatização da TAP”, acrescentou o responsável, apontando contudo “dois sinais” que indiciam que “haverá uma correção de rota”. E refere o encontro entre a CTP e o ministro da Economia e respetivos secretários de Estado e a reunião agendada para a próxima semana com António Costa.

Ainda assim, no seu discurso, Francisco Calheiros elogiou a reposição do IVA na restauração já prevista pela atual maioria parlamentar.

“As linhas de diálogo estão abertas e a CTP não deixará de lutar pelas causas que interessam ao setor”, reiterou, sublinhando que “o setor do turismo tem poder e vai exercê-lo”.

A redução do IVA no golfe, mais promoção e envolvimento dos privados, menos custos de contexto, uma solução definitiva para a TAP e uma “verdadeira” reforma do Estado são outras reivindicações da CTP.

ana.serafim@sol.pt