Vida

Crianças conduzem dezenas de quilómetros para tentar salvar os pais

Não acabou tudo bem, mas a tragédia podia ter sido pior, não fosse a coragem de dois irmãos de apenas 12 e 13 anos. Os pais ficaram presos num poço, numa zona remota da Austrália, e os miúdos conduziram sozinhos 35 quilómetros até chegarem a uma estrada. O pai acabou por morrer, mas a mãe está a recuperar num hospital.

 

O acidente aconteceu no sábado à tarde quando o pai dos rapazes, de 29 anos, caiu num poço – estava a instalar uma bomba de água. A mãe, de 28, ficou presa logo a seguir quando tentou descer para o ajudar.

Os dois filhos do casal, de rapazes de 12 e 13 anos, pegaram imediatemente na carrinha da família e conduziram pela sua propriedade em Weilmoringle, uma região remota do estado de Nova Gales do Sul, a centenas de quilómetros da ‘civilização’.

Percorridos 35 km, chegados à primeira estrada asfaltada, conseguiram pedir ajuda a um condutor que passava e que alertou as autoridades às 17h30. Mesmo assim a esquadra de polícia mais próxima ficava a 200 quilómetros, pelo que a ajuda de polícias, bombeiros e emergência médica ainda demorou horas a chegar.

O pai dos rapazes estava morto, mas a mãe, apesar dos ferimentos e de envenenamento por ter respirado monóxido de carbono no interior do poço, foi transportada com vida, por helicóptero, para um hospital a 600 km de distância. Passava da uma da manhã de domingo, oito horas depois da chamada de emergência, quando o helicóptero arrancou.

As autoridades explicaram aos jornalistas que, apesar da imensa e indiscutível coragem dos dois irmãos, não é fora do comum as crianças de zonas remotas da Austrália aprenderem a conduzir desde cedo. Seja para ajudar nas tarefas familiares das quintas, seja para responder rapidamente a situações deste tipo.