Politica

Louçã será conselheiro de Estado, mas isso pode não mudar nada

A Comissão Política do BE decidiu ontem à noite confirmar o nome de Francisco Louçã para o Conselho de Estado.

Fora de hipótese ficou Catarina Martins, já que o BE - à semelhança do PCP - decidiu não indicar o seu líder.

Com a escolha de bloquistas e comunistas - que optaram pelo histórico Domingos Abrantes - evitou-se que o Conselho de Estado se transformasse numa espécie de conferência de líderes, com representantes de todos os partidos como se chegou a vaticinar.

Pela primeira vez na história do órgão consultivo do Presidente, criado durante a Presidência de Ramalho Eanes, o BE estará representado, mas os bloquistas não acreditam que isso só por si chegue para uma mudança.

"Não me parece que a nova configuração do CE traga grande mudança ao órgão. Tudo depende do novo Presidente da República", comenta ao SOL o deputado do BE Pedro Soares.

Certo é que, se for Marcelo o próximo Presidente, o órgão reunirá quatro vezes por ano, como já anunciou o candidato que aparece à frente nas sondagens.


Louçã substitui Marcelo?

Ontem, no seu espaço de comentário na SIC Notícias, o socialista António Vitorino dizia que nesta configuração quem acabava por perder representação era o PS, por ficar apenas representado por Carlos César, cedendo um lugar ao PCP e outro ao BE, quando até agora tinha dois conselheiros.

"Louçã vai preencher a quota de comentadores televisivos", ironizava Vitorino, quando ainda não era certa a escolha do nome bloquista.

Isto, porque Marcelo Rebelo de Sousa e Luís Marques Mendes fazem parte do actual Conselho de Estado. Marcelo pela quota indicada por Cavaco e Mendes pela quota indicada pelo PSD, através do Parlamento.


Portas optou por senador 

Depois de se saberem os nomes indicados por PS, BE, PCP e PSD - que manterá Balsemão, não indicando Passos Coelho - soube-se esta manhã que o nome escolhido pelo CDS foi o de Adriano Moreira.

O SOL sabe que até ontem Paulo Portas não excluía indicar-se a si próprio, mas com os outros líderes partidários fora deste órgão essa solução foi excluída.

Notícia atualizada às 10h20

margarida.davim@sol.pt