Internacional

Reino Unido. Mulheres na linha de combate

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, avançou ontem que o exército do Reino Unido vai permitir o envio de mulheres para combater na linha da frente a partir de 2016, decisão que foi partilhada com o ministro da Defesa, Michael Fallon.

No Reino Unido, as mulheres representam cerca de 10% das Forças Armadas.

Apesar de estarem agora autorizadas a operar na frente, não vão poder, para já, participar em missões de contacto com o inimigo.

SOL