Sociedade

Ministro viaja em executiva mas diz que vai pagar a diferença

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, viajou para Bruxelas, entre 13 e 15 de Dezembro, na classe executiva do voo da TAP, violando assim uma lei que vigora desde há 3 anos.

Santos Silva afirmou ao Correio da Manhã que não conhecia a alteração, introduzida no Orçamento do Estado de 2012, e que impõe que os membros do Governo viajem em económica nos voos com uma duração inferior a quatro horas.

“Agradeço ao CM a chamada de atenção para uma situação que me tinha passado despercebida”, justificou o ministo.

Confrontado com a situação, o governante prontificou-se a pagar a diferença de preço do seu bilhete.

“A minha deslocação a Bruxelas, entre os passados dias 13 e 15 de Dezembro, não teve nada de excepcional. E, assim, incumpri a norma legal aplicável. Em consequência, assumirei a respetiva responsabilidade financeira, pagando pessoalmente a diferença de valores”, afirmou Santos Silva.

SOL