Internacional

Jornalista sírio que criticava jihadismo morto na Turquia

   

Naji Jerf tinha 37 anos, era jornalista e um crítico do Estado Islâmico e foi baleado no passado domingo na rua, enquanto caminhava na região central de Gaziantep, cidade turca que faz fronteira com a Síria.

O jornalista redigiu um documentário sobre as atrocidades cometidas pelo grupo terrorista Estado Islâmico e por isso, segundo as autoridades turcas, Jerf seria um alvo a abater pelo grupo terrorista.

O documentário, "Estado Islâmico em Aleppo", foi exibido em novembro pela emissora "Al Arabiya" e teve 12 milhões de reproduções na internet.

As autoridades turcas já abriram uma investigação para averiguar a morte do jornalista que já foi reivindicada pelo Estado Islâmico nas redes sociais.

 

 

 

 

Our movie director Naji Jerf "father of 2 kids" was assassinated by suppressor gun today in Gaziantep "#Turkey" pic.twitter.com/F3TFZyAwk9

— الرقة تذبح بصمت (@Raqqa_SL) December 27, 2015