Economia

Portugal foi o terceiro país da UE onde o desemprego mais baixou

Dados do Eurostat revelam que, ainda assim, o país tinha a quinta taxa mais alta da Europa no final de 2015

Portugal fechou o ano de 2015 com uma taxa de desemprego de 11,8%, o que significa uma diminuição de 1,8 pontos face ao ano anterior, a terceira maior descida entre todos os países da União Europeia.

De acordo com os dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat, o organismo de estatísticas europeu, só a Espanha e a Eslováquia registaram decréscimos mais acentuados. No primeiro caso, a  taxa passou de 23,6% para 20,8%, enquanto que no segundo baixou de 12,4% para 10,6%.

Em sentido contrário, os maiores agravamentos ocorreram na Finlância (de 9% para 9,5%), na Áustria (5,6% para 5,8%) e na Letónia (10,1% para 10,2%).

Em termos globais, a taxa de desemprego baixou em 23 países, manteve-se estável na Estónia e subiu em apenas quatro.

Apesar da descida verificada, Portugal continua a ter a quinta taxa mais elevada da UE, atrás da Grécia (24,5%), Espanha (20,8%), Croácia (16,5%) e Chipre (15,7%). Os países com a taxa mais baixa no final de 2015 eram a República Checa e a Alemanha (4,5%) e Malta e Reino Unido (5,1%).

Os dados do Eurostat indicam ainda que, em termos de desemprego jovem, Portugal tinha uma  taxa de 31% em 2015, menos 2,9 pontos do que em 2014. Ainda assim, o país registava a sexta mais elevada da UE, só atrás da Grécia (48,6%), Espanha (46%), Croácia (44,1%), Itália (37,9%) e Chipre (31,7%).