Sociedade

Detido por falso alarme em Faro tem problemas mentais

Um indivíduo português, de 35 anos e com perturbações mentais foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) e constituído arguido po causa do falso alarme de bomba, hoje de manhã, no aeroporto de Faro.

“O suspeito foi interrogado como arguido e prestou termo de identidade e residência. O Ministério Público determinou que o arguido, solteiro, reformado, de 35 anos de idade, aguarde os ulteriores trâmites do processo sujeito à medida de coação já prestada”, esclareceu a PJ, em comunicado.

Recorde-se que o aeroporto de Faro esteve hoje em alerta, entre as 6 horas e as 9h da manhã, por causa de um telefonema que o arguido fez para o número de emergência 112. No telefonema, anónimo, foi dado o alerta de uma suposta bomba a bordo de um avião da TAP que se preparava para descolar, num com destino a Lisboa – e que teve de ser cancelado e os passageiros obrigados a sair. O alerta foi levantado depois de as autoridades terem inspecionado o avião e contactar a inexistência de qualquer bomba.