Sociedade

Erasmus: Portugueses entre os que mais desejam estudar fora

O Erasmus revolucionou a forma de estudar em Portugal e já são poucos aqueles que terminam o curso sem uma experiência lá fora.


Atualmente, essa vontade já se reflete em números, com os estudantes portugueses entre aqueles com mais vontade de estudar fora do país (70%), logo atrás dos espanhóis (78%) e italianos (76%).

Com base num inquérito da Uniplaces, plataforma online para alojamento de estudantes universitários, feito a mais de 1500 alunos europeus, os Estados Unidos, Reino Unido, Itália, Austrália e Alemanha são os seus destinos de eleição para quem procura uma experiência de ensino internacional.

Já à pergunta “o que mais preocupa os estudantes nacionais numa aventura no estrangeiro?”, as respostas dividem-se entre a solidão (21%), eventuais dificuldades de aprendizagem linguística (20%) e nostalgia (20%). O choque cultural é o fator que menos os incomoda (5%).

Pondo de lado os estudos e focando atenções no mundo do trabalho, o otimismo mantém-se: 84% dos estudantes nacionais inquiridos encara de bom grado a hipótese de trabalhar lá fora.

Os estudantes europeus são, no geral, otimistas relativamente a oportunidades de trabalho no futuro: 68% acredita que estas serão melhores a curto prazo e 27% que serão, pelo menos, iguais às de hoje. Os portugueses não destoam: 66% acha que, daqui a um ano, as oportunidades serão melhores e 28% que serão iguais. Neste contexto, os mais otimistas são os ingleses, com apenas 1% dos estudantes a temerem piores condições de trabalho.

Os comentários estão desactivados.