Sociedade

João Soares explica contratação do filho para a Câmara de Lisboa

Não tive a menor interferência nesse processo de contratação”, diz ministro da Cultura.

João Soares explicou ontem, no Facebook, a contratação do filho para a Câmara de Lisboa. “Quero sobre essa matéria deixar claro que, embora sentindo-me feliz como pai, não tive a menor interferência nesse processo de contratação. Quando escrevo a menor, quero dizer nenhuma”, explicou João Soares, que exerce as funções de ministro da Cultura neste governo e já foi presidente da Câmara de Lisboa.

A notícia de que o filho de João Soares foi contratado em janeiro pela Câmara de Lisboa foi avançada pelo jornal “Público”. João Soares defende, num texto que escreveu na sua página do Facebook, que os seus filhos “não devem ter, por esse facto, nenhuma espécie de privilégios. Mas também não podem, por esse facto, ser prejudicados”.

João Soares garante ainda que não há ninguém mais sério do que ele. “Sempre exerci de forma desapegada de interesses materiais, no plano pessoal, as funções públicas que desempenhei e desempenho. Há, passe a imodéstia, muita gente tão séria como eu, mais do que eu, não.”

Mário Barroso Soares, 30 anos, é licenciado em História e foi contratado pela vereadora da Educação da Câmara de Lisboa, Catarina Albergaria.