Sociedade

Acordo fechado entre EPAL e PT para evitar desperdícios de água nas câmaras

A EPAL juntou-se à PT com o objetivo de vender soluções inteligentes aos mais de 300 municípios portugueses, que contam com fundos europeus do Portugal 2020 para implementar estas ferramentas.

“Esta parceria vai servir para colocar a tecnologia e a água ao serviço da gestão municipal dentro e fora do país”, disse o presidente executivo da PT Portugal, Paulo Neves, salientando que as soluções vão ser feitas à medida das necessidades de cada município.

Um dos sistemas desenvolvidos pela empresa gestora de águas é o Wone, que só em 2015 contribuiu para ajudar a poupar 1,2 milhões de euros nos vários municípios do distrito de Lisboa. Num cenário em que esta solução estivesse a ser usada em todo o país, as poupanças poderiam chegar aos 200 milhões de euros por ano, tendo em conta a tarifa média da água, segundo uma estimativa do presidente da EPAL.

Em Portugal são consumidos todos os anos mil milhões de metros cúbicos de água e a média nacional de perdas ronda os 40%, ou seja, 400 milhões de metros cúbicos de água são desperdiçados todos os anos no país.

“Nós, em Lisboa, temos apenas 8% de perdas. Este é um dos melhores valores do mundo, melhor que Londres, Paris, Roma e Nova Iorque”, afirmou, por seu turno, o presidente da EPAL, José Manuel Sardinha.

A primeira ação desta parceria será a promoção de soluções desenvolvidas por ambas as empresas, como o Aquamatrix, o Wone e o Waterbeep da EPAL, e a Solução de Telemetria de Água desenvolvida pela PT Empresas. A dinamização de soluções no âmbito das smart cities (cidades inteligentes) nos municípios portugueses também está prevista no quadro dos fundos europeus do Portugal 2020. A EPAL junta-se assim a um grupo de empresas com as quais a PT já estabeleceu parcerias para oferecer soluções inteligentes aos mais de 300 municípios portugueses, depois dos acordos assinados com a Huawei e a Samsung.