Economia

Comissão de inquérito ao Banif abre com ex-presidentes do banco

Joaquim Marques dos Santos, o sucessor de Horácio Roque na presidência executiva do Banif, vai ser a primeira personalidade a ser ouvida na comissão parlamentar de inquérito ao banco, que irá começar os seus trabalhos no dia 29

DR  


De acordo com o calendário das primeiras audições, anunciado esta terça-feira pelo presidente da comissão, o comunista António Filipe, nesse mesmo dia os deputados irão ouvir Jorge Tomé, o presidente executivo do banco, que ocupou o cargo a seguir a Joaquim Marques dos Santos  de 2012 até à resolução aplicada ao banco a 20 de dezembro de 2015.

No dia 30, será a vez da audição a Luís Amado, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros de José Sócrates que assumiu a presidência do conselho de administração em março de 2012.

No último dia do mês, irá decorrer uma das audições mais aguardadas. Os deputados irão ouvir António Varela, que até esta segunda-feira era o responsável pela supervisão no banco central.

Varela, que se demitiu do cargo por “não se identificar o suficiente com a política e a gestão” da instituição, era o administrador não executivo do Banif, em representação do Estado depois de o banco ter recebido a ajuda de 1,1 mil milhões de euros.

Apesar desta audição ir ocorrer antes da do governador Carlos Costa (dia 5 de Abril),  António Filipe garante que não tem nada a ver com a demissão de Varela. “Rigorosamente nada. Tem que ver com as responsabilidades no Banif em representação do Estado”, justificou.

O ex-ministro das Finanças, Vitor Gaspar também será ouvido no dia 5 de Abril. O antigo governante terá a oportunidade de explicar melhor o processo de ajuda ao banco, decidida enquanto ocupava a pasta das Finanças. Maria Luís Albuquerque será ouvida no dia seguinte, e Mário Centeno, actual ministro das Finanças, no dia 7.

Este é apenas um agendamento indicativo e que ainda pode registar alterações em caso de impedimento de alguns dos inquiridos. Da listagem total das audições dos vários partidos, há um total de 60 audições.

Na lista das que ficaram ainda por marcar contam-se as dos responsáveis da Arrow Global, a empresa que comprou créditos ao Banif e que acaba de contrata Maria Luís Albuquerque.

António Vieira Monteiro,  presidente executivo do Santander Totta, o banco que comprou o Banif, é outra das que falta calendarizar.