Sociedade

Jardim e ex-vice-presidente ouvidos como arguidos no processo Cuba Livre

Alberto João Jardim vai ser ouvido como arguido no âmbito do processo "Cuba Livre".

Segundo o Expresso, a inquirição do antigo presidente do Governo Regional da Madeira será no dia 20 de abril, às 14h30. Jardim, porém, diz ainda não ter sido notificado.

O ex-líder da Madeira e o seu vice-presidente, João Cunha e Silva, serão ouvidos na qualidade de arguidos, avançou esta tarde a revista Sábado.

O processo, que foi aberto em 2011, conta com várias figuras importantes na lista de testemunhas, como por exemplo, os antigos ministros das Finanças, Vítor Gaspar e Teixeira dos Santos, o deputado do PS João Galamba, e o atual presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque.

Em investigação estão os 1,1 mil milhões de euros ocultados das contas nos orçamentos regionais, entre 2003 e 2010 - a dívida pública regional ascendia aos 6,3 mil milhões de euros.

O processo foi arquivado em 2014 pelo Ministério Público, mas foi reaberto a pedido de várias pessoas, nomeadamente Gil Canha, deputado independente na Assembleia Legislativa da Madeira, entretanto constituídas assistentes.