Sociedade

Tribunal recusa liberdade condicional a Carlos Cruz

O Tribunal de Execução de Penas (TEP) recusou o pedido de liberdade condicional a Carlos Cruz, pela segunda vez.


O seu advogado, Ricardo Sá Fernandes, já anunciou que vai recorrer da decisão para o Tribunal da Relação de Lisboa.

O ex-apresentador de televisão foi preso em 2013 e condenado a uma pena de prisão de seis anos, por abusos sexuais de menores, no âmbito do processo Casa Pia.

Segundo o Diário de Notícias, o TEP considerou que Carlos Cruz não mostrou estar arrependido e continua a não assumir a culpa pelos crimes de abuso sexual de menores.

Recorde-se que o ex-apresentador já tinha feito este pedido há um ano, que também foi recusado pelas mesmas razões. Este segundo pedido foi feito há cerca de um mês, argumentando que o arguido já cumpriu metade da sua pena de prisão.

Ainda assim, Carlos Cruz tem uma saída precária de quatro dias autorizada para celebrar o seu aniversário, no próximo dia 24 de março, fora do Estabelecimento Prisional da Carregueira. Já em dezembro de 2015 foi-lhe concedida uma saída precária, para passar o Natal em casa.

Os comentários estão desactivados.