LifeStyle

10 sinais de que anda a dormir pouco

Andamos sempre a correr e não sabemos quando parar. No entanto, assim que nos sentamos durante dois minutos, já não conseguimos aguentar o peso da cabeça e das pálpebras. Este é um dos sinais (mais óbvios…) de que anda a dormir poucas horas. Mas o Huffington Post, com a ajuda de Rachel Grumman Bender, do site YouBeauty.com, e Shelby Freedman Harris, directora do departamento da Medicina do Sono do Centro Médico de Montefiore, Nova Iorque, decidiu fazer uma lista dos dez sinais que mostram que está a dormir poucas horas. 


1.    Adormece rapidamente: Muitos podem pensar que ‘cair para o lado’ rapidamente pode significar que temos um ‘bom sono’. Errado: Se lhe acontece recorrentemente adormecer cerca de 5 minutos após se deitar, provavelmente tem problemas de sono, assegura a National Institute of Neurologival Disorders and Stroke.

2.    Anda mais impulsivo: Anda a gastar mais dinheiro em coisas que antes considerava supérfluas, por exemplo? A falta de sono pode estar por detrás destes comportamentos. “O córtex pré-frontal é muito afectado pela privação de sono”, explica Shelby Freedman Harris. “Esta área está associada à capacidade de ajuizar, ao controlo dos impulsos, à associação visual e à concentração. Dormir poucas horas faz com que não sejamos capazes de tomar as melhores decisões, como, por exemplo, não pensar no que comemos ou no que compramos”, explica a médica.

3.    Apoiar-se mais nos clichés: Se usa frases feitas em situações que não fazer sentido (“Mais vale prevenir do que remediar” quando não há nada que depois tenha que ser emendado, por exemplo), está na altura de fazer uma sesta. “O lobo frontal está associado ao discurso, pensamento construtivo e criatividade, acabando por ser afectado pela privação de sono”, explica Harris. “As pessoas que dormem pouco sentem dificuldade em manter um discurso espontâneo, acabando por cair em ‘clichés’, discurso monocórdico e frases feitas”, acrescenta.

4.    Andar esquecido: Se se está sempre a esquecer de tudo, desde o presente de anos do seu pai à conta do gás do mês passado, é provável que ande com falta de descanso. O sono ajuda a consolidar a memória e a processar as emoções. “Sem o descanso necessário, é mais difícil memorizar as coisas”, diz a especialista. 

5.    Tem mais fome do que é normal: Como dorme menos, é mais provável que ande agarrado a um pacote de batatas fritas ou de bolachas. A privação de sono aumenta o apetite, uma vez que existem duas hormonas que são afectadas por este problema: A leptina – “a hormona que manda o nosso corpo parar de comer, dando-nos a sensação de saciamento” – e a grelina – “a hormona que nos diz que temos fome e que temos que comer”, explica Harris. A falta de sono leva ao desequilíbrio das mesmas,  deixando-nos sempre com fome.  

6.    Leu esta frase duas vezes: Não consegue reter aquilo que lê e até tem que se concentrar mais e semicerrar os olhos para ver como deve ser. Todos estes problemas são consequências da falta de sono, explica um estudo, feito em 2009, publicado no jornal Sleep.

7.    Anda taciturno: Há quem tenha um ar mais descaído e com o olhar triste por natureza, mas se a sua postura não costuma ser essa, o mais provável é que ande a dormir pouco, uma vez que a falta de sono afecta o nosso sistema motor e capacidades físicas.

8.    Anda sempre a discutir: Não tem paciência para ninguém, só lhe apetece gritar com tudo e com todos, especialmente aqueles que lhe são mais próximos. Não há nada que indique melhor que anda a dormir pouco do que a relação que mantém com o seu parceiro e familiares.

9.    Não pára de divagar: Tal como referimos anteriormente, a falta de sono não nos deixa concentrarmo-nos como deve ser. Assim sendo, se perceber que anda muitas vezes a ‘dispersar’ enquanto guia ou trabalha, isso significa que tem que dormir mais.

10.    Não aguenta o escuro: Basta entrar numa sala de cinema ou num espaço escuro que adormece logo… Mesmo que sejam 11h00. Se não aguenta um quarto escuro, tem que dormir mais.

joana.alves@sol.pt

Os comentários estão desactivados.