Economia

Ex-administrador do Banco de Portugal explica queda do Banif: “Era um banco péssimo”

O antigo administrador do Banco de Portugal (BdP) António Varela, também ex-gestor nomeado pelo Estado no banco intervencionado, começou hoje a audição na comissão de inquérito com uma “interpretação” pessoal do “desastre que foi o caso Banif”

“Foi um choque pessoal e profissional muito pesado. Refleti muito e conclui que o principal aspecto é o que era o Banif antes de 2012. O banif era um banco muito mau, um banco péssimo”, afirmou António Varela.

Segundo o ex-administrador do BdP, que saiu do regulador este mês em choque com a gestão do governador Carlos Costa, o banco tinha até 2012 uma “estratégia errada”, com “investimentos completamente disparatados no Brasil e em Espanha” e uma política de crédito muito concentrada no imobiliário e que se traduzia numa “carteira de meia dúzia de clientes” e critérios “muito duvidosos” para emprestar dinheiro.

António Varela relatou também deficiências no sistema informático e na avaliação de risco. O que o permitia sobreviver, disse, eram recursos humanos “muito bons” e “boa clientela na Madeira e nos Açores. ”Era muito difícil que o banco numa situação tão má conseguisse sobreviver", afirmou.