Internacional

Putin diz não ter nada a ver com os Papéis do Panamá

O presidente russo Vladimir Putin rejeitou esta quinta-feira qualquer ligação às contas offshore reveladas nos Papéis do Panamá e disse que este caso faz parte de uma tentativa do Ocidente de enfraquecer a Rússia. 

Putin disse ainda que, apesar de o seu nome não constar da lista divulgada, os meios de comunicação ocidentais publicaram notícias que sugeriam o seu envolvimento no caso.

O presidente russo descreveu estas alegações como parte de um esquema de desinformação liderado pelos Estados Unidos, cujo objetivo é enfraquecer o governo russo.

Recorde-se que o nome de Vladimir Putin não aparece nos Papéis do panamá, mas o Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação revelou que alguns dos aliados do presidente russo estão envolvidos no esquema financeiro. No início da semana, o Kremlin caracterizou estas alegações como parte da ‘Putinofobia’.

O presidente russo aproveitou também a oportunidade para defender esses amigos, em particular o seu amigo de infância, o violoncelista Sergei P. Roldugin. Putin disse que Roldugin, tal como muitos russos, tentou a sua sorte no meio dos negócios – no seu caso, o dinheiro que ganhava era gasto em instrumentos caros.

“Todo o dinheiro que ganhava era gasto em instrumentos que comprava no estrangeiro”, afirmou Putin. O líder russo destacou também o facto de o violoncelista ter feito várias doações a instituições.