Internacional

Papéis do Panamá: David Cameron admite ter ganho dinheiro com a offshore do pai

Depois de dias de silêncio o primeiro-ministro do Reino Unido David Cameron admitiu ter ganho dinheiro com fundo offshore revelado pelos Papéis do Panamá

David Cameron admitiu hoje que deteve 5000 unidades no Blaimore Investiment Trust, um fundo offshore que foi propriedade do seu pai, e que o actual primeiro-ministro do Reino Unido vendeu em janeiro de 2010, rendendo-lhe mais de 30 mil libras. Segundo declara o jornal britânico “The Guardian”, que participa no consórcio dos jornalistas que investigam os Papeis do Panamá, essa venda foi realizada quatro meses antes da sua eleição como primeiro-ministro do Reino Unido.

O actual habitante do número 10 de Downing Street (residência do chefe de governos britânicos) não pagou impostos no Reino Unido sobre as mais-valias dessa venda.

A revelação chega cinco depois de ter rebentado a maior fuga de informação da história, que colocou a firma de advogados do Panamá, a Mossack Fonseca, no centro da investigação jornalística partilhada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação (CIJI).

Com este fundo, o pai de David Cameron evitou ter de pagar impostos no Reino Unido. Pagou apenas uma pequena verba a alguns residentes nas ilhas Bahamas, incluindo a um bispo, para assinarem os papeis que sustentavam o fundo e assumirem a propriedade nominal do mesmo.

Através da Blairmore Holdings Inc, Ian Cameron, pai do primeiro-ministro, geriu dezenas de milhões de libras de famílias endinheiradas.

BREAKING NEWS:David Cameron admits he DID have a stake in his father's offshore trust.FULL STORY: http://bbc.in/1VBj7gR #PanamaPapers

Posted by BBC News on Thursday, 7 April 2016