Economia

Produção de automóveis caiu quase 11% no primeiro trimestre

A produção automóvel em Portugal registou um decréscimo no final do primeiro trimestre de 2016.

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pela Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP), foram produzidas 35 792 unidades entre janeiro e março deste ano, o que representa uma descida de 10,9% em relação ao período homólogo do ano passado.

Só em Março foram produzidos 12 906 veículos, menos 0,2% do que em igual mês de 2015.

Os dados da ACAP indicam que esta decida deveu-se aos ligeiros de passageiros, que registaram uma quebra de 20,8% no final do primeiro trimestre para um total de 23 308 unidades.

Já os 11 457 comerciais produzidos até Março representam uma subida de 16,9% relativamente ao primeiro trimestre de 2015.

No que toca aos veículos pesados foram produzidos 1 027 unidades, ou seja, mais 10,7% do que em igual período do ano passado.

A evolução da produção automóvel nacional no mês de Março foi essencialmente determinada pela queda registada no fabrico de veículos comerciais ligeiros (-3,4%), uma vez que tanto a produção de ligeiros de passageiros (+0,1%) como a de veículos pesados (+29,1%) apresentaram um crescimento homólogo no mês em causa.

Do total de veículos produzidos em março de 2016, 12.257 destinaram-se à exportação, ou seja, 95% da produção nacional. Este montante representa uma descida de 2,6% em relação ao número de unidades produzidas com destino ao exterior em Março de 2015.

Dos 35.792 veículos produzidos no primeiro trimestre, 34.066 unidades foram exportadas, o que representa uma descida de 11,2% face a igual período do ano passado.

A Europa absorveu 93,9% do total dos veículos exportados. “A Ásia continuou a apresentar uma evolução negativa, tendo registado uma penetração nas exportações nacionais de apenas 3,2%, avultando nesta região a China que importou 2,9%”, refere o comunicado da ACAP.

A Alemanha (25,6%) e a Espanha (18,1%) continuaram a liderar o grupo dos países destinatários das exportações no primeiro trimestre do ano.