Internacional

Deputados brasileiros aprovam ‘impeachment’ de Dilma

A Câmara dos Deputados do Brasil aprovou, esta noite, a abertura do processo de destituição de Dilma Rousseff do cargo de Presidente.

Numa votação que durou cerca de seis horas e marcada por momentos de tensão, houve 367 votos a favor e 137 contra. Entre abstenções e ausências, contam-se nove votos.

O pedido de ‘impeachment’ segue agora para o Senado, onde bastará uma maioria simples (41 em 81) para confirmá-lo e terá início uma investigação às alegações de que Dilma Rousseff, a presidente eleita em 2014, manipulou dados económicos antes das eleições para esconder os primeiros sinais claros do rombo que a economia brasileira está a sofrer.

Se o Senado votar a favor, Dilma é afastada e vem o seu vice, Michel Temer, líder do PMDB, que já fez todos os preparativos para a sucessão e assume a liderança até a investigação ser concluída, altura em que volta ao Senado para então ser votada, agora com uma maioria qualificada, e assim fica decidida a destituição (ou não) de Dilma.