Economia

Nove organismos do MAI vão gastar 21,7 milhões em serviços de limpeza

Nove organismos do Ministério da Administração Interna (MAI) vão gastar 21,7 milhões de euros em serviços de limpeza até ao final de 2017.

Este é o valor global dos contratos publicados esta segunda-feira no portal Base, assinados com várias empresas ao abrigo de um acordo-quadro.

De acordo com a pesquisa do SOL, o contrato mais elevado (9,3 milhões de euros mais IVA) foi assinado pela Polícia de Segurança Pública (PSP) com a empresa Iberlim – Sociedade Técnica de Limpeza.

O segundo mais alto, assinado com a mesma empresa, é da responsabilidade da GNR: 9,2 milhões de euros mais IVA.

Com uma despesa acima de um milhão de euros encontramos ainda o contrato celebrado entre o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), também com a Iberlim, no valor de 1,2 milhões, sem contar com o pagamento do Imposto sobre o Valor Acrescentado.

Os Serviços Sociais da PSP prevêem gastar 693,9 mil euros, os da GNR 745,4 mil e a Autoridade Nacional de Protecção Civil 490,1 mil euros, mais IVA.

O contrato da Secretaria-Geral do MAI tem um valor de 386,4 mil euros, o da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), 95,5 mil euros e o da Inspecção-Geral da Administração Interna 73, mil euros, mais IVA. Estes três contratos foram celebrados com a empresa Clece.