124º Campeonato Internacional Amador da Irlanda

Vítor Lopes conquista o 6.º lugar, um dos melhores de sempre

Vítor Lopes obteve hoje (Domingo) o primeiro top-10 de 2016 de um golfista português em torneios internacionais a contar para o ranking mundial amador. O algarvio de 19 anos terminou no 6º lugar o Flogas Irish Amateur Open Championship, um torneio que se disputou pela 124ª vez, no Royal Dublin Golf Club.


O n.º1 do Ranking Nacional BPI de 2015 (hierarquia da Federação Portuguesa de Golfe para os melhores amadores nacionais) alcançou uma das suas melhores classificações de sempre, também com um dos seus melhores resultados de sempre em competições integradas no calendário oficial da Associação Europeia de Golfe (EGA).

Com efeito, em quatro voltas, Vítor Lopes jogou três delas abaixo do Par-72 do campo, entregando cartões de 71, 73, 67 e 69, para um resultado final de 280 pancadas, 8 abaixo do Par, a 8 do vencedor, o irlandês Colm Campbell, de 29 anos, que assinou registos de 68, 68, 66 e 70, para um agregado de 272 (-16).

«Saio daqui satisfeito, pois não foi uma semana nada fácil a nível pessoal e fiquei a apenas 1 pancada do top-5», disse o jovem português de ascendência belga, que reside no Algarve e que chegou a ser modelo em “part time”, mas que este ano dedicou-se completamente ao golfe, depois de ter concluído o 12º ano.

Vítor Lopes referia-se às noites mal dormidas em Dublin, sofrendo de insónias que poderiam ter limitado a sua resistência física.

O Campeonato Internacional Amador da Irlanda já foi ganho por um português, Pedro Figueiredo em 2008, e é um torneio onde Vítor Lopes sentia dificuldades crónicas, uma vez que, há dois anos falhou o cut e no ano passado lesionou-se num braço e teve de desistir, quando já estava na luta por um lugar no top-10.

Os outros portugueses que competiram em Dublin falharam o cut: Tomás Silva, Nathan Brader e João Girão. Os jogadores estiveram acompanhados pelo selecionador nacional, Nuno Campino, e pelo responsável pela preparação física das equipas lusas, José Pedro Almeida.

Este ano, os melhores resultados de portugueses em torneios a contar para o ranking mundial amador tinham sido alcançados no Abierto Sudamericano Amateur, no Peru, onde Tomás Silva foi 13º e Vítor Lopes 17º; o Campeonato Internacional Amador de Portugal, em Palmela, onde ambos terminaram no grupo dos 24º classificados; a Copa Real Club de Golf de Sotogrande, em Espanha, onde Vítor Lopes foi 23º; e o Campeonato Internacional Amador de Itália, onde Afonso Girão foi 26º (empatado com o 21º).

Foram classificações positivas, tendo em conta que se trata de torneios com largas dezenas de participantes, como este evento irlandês que contou com 120 jogadores de 16 países.

O 6º lugar de hoje não foi a melhor classificação de Vítor Lopes mas não andou longe. Recordando alguns resultados importantes desta grande aposta do golfe nacional, é incontornável apontar as vitórias em 2014 no The Daily Telegraph Junior Championship e no ano passado na II divisão do Campeonato da Europa (por equipas, integrando a seleção de Portugal).

Mas, para além desses títulos, destacou-se ainda com o 5º lugar (empatado com o 3º) no Campeonato Internacional Amador da República Checa/2015, 5º na fase de stroke play do Campeonato Internacional Amador de Espanha/2015, 7º no Southern Cross Invitational/2015 na Argentina, 12º lugar o Campeonato Sul-americano Amador/2015 no Peru, oitavofinalista no Campeonato Internacional Amador de Espanha/2015, e em 2014 já tinha feito falar de si ao terminar em 10º (empatado) o Junior Orange Bowl, na Florida.

* Federação Portuguesa de Golfe