Politica

Arménio Carlos ouviu “dois discursos” diferentes sobre as 35 horas

O líder da CGTP, Arménio Carlos, afirmou esta terça-feira que assistiu a dois discursos diferentes sobre a entrada em vigor, no dia 1 de julho, das 35 horas semanais na Administração Pública.

"Creio que hoje tivemos dois discursos. Um mais próximo dos compromissos, do primeiro-ministro, e outro mais afastado, o do ministro das Finanças", disse em entrevista à SIC.

Arménio Carlos afirma que existe "há uma falta de sintonia" entre os governantes: "Tem de haver da parte deles [Costa e Centeno] uma maior articulação do ponto de vista da mensagem porque não queremos crer que o que era evidente agora se desvaneça e não se concretize".

"A questão é simples: deve haver a concretização da promessa para todos os trabalhadores no dia 1 de julho, porque não é correto que tenham situações diferentes quando estão a fornecer o mesmo serviço à população", defende o líder sindical.