Politica

Ministro anuncia tutorias para crianças de 12 anos com dificuldades

    

Tiago Brandão Rodrigues veio hoje ao Parlamento para responder pela política de Educação do Governo, num debate agendado pelo CDS. Mas aproveitou a ocasião para anunciar mais uma reversão de uma política do seu antecessor Nuno Crato.

O ministro da Educação considerou uma "infeliz experiência sem par na Europa" a forma como o anterior Governo criou o ensino vocacional para encaminhar para essa via alunos que aos 12 anos apresentavam problemas de aprendizagem.

Para mudar essa forma de encaminhar os alunos para a via profissional, Brandão Rodrigues vai criar "tutorias" para acompanhar os jovens que aos 12 anos tenham problemas de insucesso escolar.

A ideia é que o acompanhamento ajude estes estudantes a entender se devem continuar na via regular ou mudar para a via vocacional.

A novidade mereceu o aplauso de todas as bancadas que apoiam o Governo, que tinham sido sempre críticas da reforma do ensino vocacional levada a cabo por Nuno Crato por defenderem que mais do que uma escolha o ensino vocacional aos 12 anos era uma forma de condenar alunos com piores resultados a ficarem fora do sistema que os poderia levar ao ensino superior.

Depois do fim da prova de avaliação de conhecimentos dos professores, do fim dos exames do 4.º ano e da revisão das turmas financiadas em contratos de associação, esta é mais uma medida de Crato que será revista por Tiago Brandão Rodrigues.