Vida

Ira dos transmontanos obriga José Cid a cancelar concerto

O concerto de José Cid, agendado para 11 de junho em Alfândega da Fé, foi cancelado na sequência da polémica que envolve o músico e o humorista Nuno Markl, avança o Diário de Trás-os-Montes.

Ira dos transmontanos obriga José Cid a cancelar concerto

DR  


Em causa está uma entrevista antiga, reposta este fim de semana no canal Q, em que José Cid se refere aos transmontanos como “pessoas medonhas, desdentadas”. Nuno Markl riu-se das afirmações do cantor e acabou por ser criticado.

“Atreva-se a meter-se com os transmontanos, vai ver que fica sem dentes para se rir”, lê-se num comentário no Facebook de Nuno Markl, que ponderou apagar a sua página nesta rede social.

Foi entretanto criada uma página – ‘Todos Contra o Cid’ – que conta já com mais de 7000 gostos e uma petição online que exige um pedido de desculpas. "Foi com enorme surpresa que fomos confrontados com declarações altamente insultuosas para com o povo transmontano da sua parte, em peça do Canal Q", lê-se no texto que acompanha a petição.

Também o presidente da Câmara Municipal de Bragança reagiu à polémica, expressando o seu "profundo desagrado, repúdio e desilusão pelas lamentáveis declarações". "Os Transmontanos sempre deram o seu melhor a favor do país, aliás como reza a História, onde grandes personalidades se destacaram em todas as áreas, desde a cultura, à música, à política, ao desporto, entre outras, situação que ainda hoje se mantém", acrescentou Hernâni Dias.

"Como sugeriu a construção de uma muralha da China, da nossa parte estamos dispostos a construí-la para impedir a sua vinda, para impedir que as suas palavras e a sua música perturbem as nossas tão nobres terras, com gente muito culta, muito bonita, muito amiga, muito hospitaleira, e sobretudo muito educada. Assim, não sendo possível, nunca, reparar a forma grosseira como maltratou e humilhou os Transmontanos, em nome de todos os Brigantinos, exijo que apresente publicamente um pedido de desculpas", afirmou o autarca.

E assim foi: José Cid já admitiu que foi um momento “pouco feliz” e pediu desculpa pelas declarações irrefletidas. Também Nuno Markl pediu desculpa aos transmontanos: “Amigos de Trás-os-Montes: se isto serve para alguma coisa, peço-vos desculpa por me ter rido dos desvarios do Cid no Canal Q há tantos anos. Se não servir para nada - porque toda a gente prefere a guerra do que a paz, nas redes sociais - tudo o que posso dizer é que continuarei a gostar de Trás-os-Montes como gostei toda a minha vida até aqui”.

Os comentários estão desactivados.