Economia

Álvaro Santos Pereira: recapitalização da CGD põe défice acima dos 3%

Diretor da OCDE salienta que "crescimento muito fraco" de outros países terá "implicações muito grandes para Portugal".

O défice português “será certamente superior a 3%” se a Caixa Geral de Depósitos (CGD) for recapitalizada, afirmou o diretor dos estudos nacionais no Departamento de Economia da OCDE, Álvaro Santos Pereira.

“As nossas previsões são que, tendo em conta um crescimento de 1,1%, 1,2% para este ano, estamos a falar de um défice a rondar 2,9% mais ou menos este ano. Se obviamente houver uma recapitalização dos bancos, nomeadamente a Caixa Geral de Depósitos, o défice será certamente acima dos 3%”, disse a propósito do relatório divulgado esta quarta-feira, que reviu em baixa as estimativas de crescimento económico em Portugal.

O ex-ministro da Economia salientou que as previsões têm em consideração “um crescimento muito fraco” de outros países, que terá “implicações muito grandes para Portugal”. “Claramente a conjuntura global é difícil”, acrescentou.

“Estamos a ter o pior crescimento de comércio mundial das últimas décadas, só houve cinco vezes nas últimas cinco décadas em que o crescimento do comércio mundial esteve abaixo dos 2%. Todos esses anos foram anos de recessão mundial. Nós não estamos a falar em recessão mundial mas estamos a falar de um abrandamento muito significativo”, frisou o economista.