Desporto

Filme produzido pela Boa Onda e TWICE conquista primeira distinção internacional para a cinematografia portuguesa de surf

 “O Capítulo de Todos os Santos”, com realização de António Silva, é um filme que documenta a edição de 2015 do Allianz Capítulo Perfeito powered by Billabong, venceu o prémio para melhor documentário no Instanbul Tourim Festival, que decorreu de 26 a 28 de maio em Istambul, na Turquia.

Filme produzido pela Boa Onda e TWICE conquista primeira distinção internacional para a cinematografia portuguesa de surf

O mentor e organizador do Capítulo Perfeito, Rui Costa, recebeu pessoalmente o prémio em representação da Boa Onda Digital Video, produtora do documentário, e da TWICE, empresa organizadora do evento e coprodutora do filme premiado.

“O Capítulo de Todos os Santos” já tinha sido exibido em vários festivais de cinema de surf em Portugal e no estrangeiro, sendo agora distinguido num dos maiores festivais de turismo da Europa. Esta é a primeira vez que um filme de surf de produção nacional é premiado no estrangeiro.

“O Capítulo de Todos os Santos” tem como palco a icónica praia de Carcavelos, em Cascais, onde decorreu a quarta edição do evento. O filme aborda os momentos-chaves da competição, que consagrou como vencedor o brasileiro Bruno Santos e que ficou marcada pela inesperada morte do também brasileiro Ricardo dos Santos, dias depois de ter sido um dos nomes mais votados pelos fãs para entrar na prova.

Contente com o reconhecimento internacional, Rui Costa destacou a excelência das ondas de Carcavelos, sublinhando o papel do evento que organiza na promoção da costa portuguesa. “Como temos dito desde o início, o propósito do Capítulo Perfeito sempre foi mostrar e promover a qualidade das ondas portuguesas. Este documentário serve também para isso. Sendo a primeira vez que um filme de surf nacional é distinguido no estrangeiro, ainda para mais na presença do presidente do Turismo da Turquia, é um orgulho enorme para nós. Mais uma vez as nossas ondas foram as estrelas”, concluiu.

Por sua vez, o realizador António Silva atribuiu o mérito pelo prémio à equipa da Boa Onda, revelando que o filme era um projeto que há muito desejavam concretizar. “Desde o início, quando o Rui nos falou no Capítulo Perfeito pela primeira vez, sempre acreditámos que com o crescer do evento poderíamos fazer um conteúdo forte. No ano passado, acabou por se reunir um conjunto de histórias que deram corpo ao documentário. Todos os elementos se reuniram e o resultado está à vista. Este reconhecimento internacional do nosso trabalho é muito gratificante para nós”.

Os comentários estão desactivados.