LifeStyle

Sabia que existem quatro tipos de embriaguez?

Um grupo de amigos decide divertir-se à noite e beber uns copos. Depois de algumas bebidas, um ri-se por tudo e por nada, outro começa a dissertar durante horas, o terceiro tenta arranjar confusão com todas as pessoas que passam e o último chora compulsivamente num canto. Mas porque é que cada um reage de forma diferente ao álcool?

Sabia que existem quatro tipos de embriaguez?

Psicólogos da Universidade do Missouri, EUA, publicou um estudo no qual se explica a existência dos vários tipos de embriaguez.

A investigação, citada pela revista Time, envolveu 374 estudantes universitários e, com base nas conclusões do estudo, dividiu-os em quatro grupos com nomes de figuras conhecidas do grande público: o grupo do escritor Ernest Hemingway, das personagens fictícias Mary Poppins, Professor Chanfrado e Mr. Hyde.

O primeiro grupo – cerca de 40% dos inquiridos – foi identificado como Ernest Hemingway pois o escritor chegou a afirmar que bebia “quantidades loucas de whiskey sem ficar bêbedo”. Hemingway não aparentava grandes alterações de comportamento após ingerir grandes doses de álcool, o que acontece com este grupo de voluntários, explica o estudo.

Já os membros do grupo da Mary Poppins são descritos como pessoas que são extrovertidas no dia-a-dia e, com o álcool, ficam ainda mais felizes e faladores.

Depois surge o grupo do Professor Chanfrado, o docente imortalizado pelo ator Eddie Murphy. Os membros deste grupo, diz a investigação, são introvertidos por natureza que deixam de parte as suas inibições assim que o álcool entra ‘em ação’, mostrando o seu lado mais social.

Por último, o grupo de Mr. Hyde: este caracteriza-se por ser formado por pessoas “menos responsáveis, menos intelectuais e mais hostis sob o efeito do álcool”.

Para saber mais sobre este estudo, clique aqui.

Os comentários estão desactivados.