Politica

Tino de Rans vai formar um partido político

Numa viagem de 24 horas pelo país, o ex candidato à Presidência da República levará consigo uma urna para que as populações possam votar e escolher o nome do novo partido. A ideia de criação de um novo partido é “retirar o monopólio dos partidos” já existentes.

DR  


Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, vai formar um novo partido político cujo nome ser referenciado numa viagem de 24 horas pelo país com uma urna transportada num carrinho de mão, lê-se hoje no Observador.

Seja Povo Acordado ou Partido Ânimo, a sigla do novo partido será sempre PA. O nome definido será escolhido por todos aqueles que depositarem o voto na urna que leva na viagem entre o Algarve e Trás-os-Montes no próximo dia 10 de junho. “Se não vai o povo às urnas, então tem de ir a urna ao povo”, referiu Vitorino Silva à Lusa.

O político garantiu que vai percorrer “18 distritos num só dia”, lamentando apenas que não se possa alongar aos arquipélagos da Madeira e dos Açores. O político garantiu ainda que a votação pode também ser realizada através da internet.

A decisão de formar um partido foi tomada depois de Vitorino ser questionado sobre o futuro. O ex-candidato à presidência da república salientou que “não se pode esquecer que eu tive votos que davam para encher os estádios do Dragão, de Alvalade e da Luz, porque foram 150 e tal mil”.

Com o objectivo de “retirar o monopólio dos partidos”, Vitorino Silva considera que “é preciso alguém para fazer uma nova força política”. Decidiu então “entrar no mesmo jogo” com um partido representante do “povo humilde”.

A viagem terá início em Albufeira, às 00:01 do dia 10, estando programada a passagem “pelo interior, onde as pessoas vivem isoladas, lares de terceira idade, hospitais” a fim de mostrar a “realidade do país” num total de 18 distritos.

Os votos serão contados pelas 23h00 do mesmo dia.