Sociedade

Espião fica em prisão domiciliária com pulseira eletrónica

Um dos fatores que mais contribuíram para a alteração da medida de coação foi o receio de que a sua segurança pudesse estar em perigo na cadeia

DR  

O espião português e antigo funcionário do SIS, Frederico Carvalhão Gil, vai ficar em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, avança a RTP.

Recorde-se que o Tribunal Central de Instrução Criminal colocou o espião português detido em Roma em prisão preventiva, mas determinou que fossem avaliadas as condições da sua habitação para uma eventual alteração da medida de coação para prisão domiciliária. 

Como o i explicou, um dos fatores que mais contribuíram para a alteração da medida de coação foi o receio de que a sua segurança pudesse estar em perigo na cadeia, havendo o entendimento de que é mais seguro que esteja em sua casa.

O funcionário do SIS foi detido a 21 de maio em Roma por alegada espionagem e outros crimes.