Economia

Televisão paga ganha 28 mil novos clientes no 1º trimestre

As receitas totais do serviço de TV por subscrição totalizaram 448 milhões de euros nos três meses do ano.

No final do primeiro trimestre de 2016 existiam cerca de 3,54 milhões de assinantes do serviço de TV por subscrição, o que representa mais 28 mil do que no trimestre anterior e mais 150 mil do que no período homólogo. "O crescimento deve-se sobretudo às ofertas suportadas em fibra ótica, cujo número de subscritores aumentou 5,2% em relação ao trimestre anterior e 27,4% face ao período homólogo, representando já 24,1% por cento do total de assinantes", revela a ANACOM.

O serviço de TV por cabo representava 38% do total de assinantes, enquanto o xDSL e o satélite foram utilizados por 20,8% e 17,1% dos assinantes, respetivamente.

Estima-se que cerca de 88,6% dos assinantes de TV por subscrição dispunham do serviço integrado em pacote. O número de assinantes com o serviço de TV por subscrição integrado num pacote aumentou 1,7% no trimestre.

No que respeita a quotas de clientes, o grupo NOS detinha a quota mais elevada de assinantes de TV por subscrição (44%), seguindo-se a MEO, a Vodafone e a Cabovisão com quotas de 40,2%, 10,7% e 4,9%, respetivamente.

No trimestre, a NOS ( mais 0,2 pontos percentuais) e a Vodafone (mais 0,5 pontos) aumentaram a sua quota de clientes, enquanto a MEO (-0, 5 pontos) e Cabovisão (-0,2 pontos) perderam clientes. Em termos líquidos, a Vodafone foi o prestador que mais assinantes captou no trimestre.

As receitas totais do serviço de TV por subscrição (stand-alone e pacotes que englobam este serviço) totalizaram 448 milhões de euros no 1º trimestre de 2016 (mais 10,4% em relação ao trimestre homólogo), sendo que os pacotes triple/quadruple/quintuple play foram o principal driver do crescimento da receita.

No final de março, cerca de 17,7% dos lares com TV por subscrição tinham acesso a canais premium, enquanto 76,3% dispunham de mais de 80 canais.

O nível de utilização das funcionalidades do serviço de TV por subscrição aumentou 5 pontos percentuais no 1.º trimestre deste ano, verificando-se que cerca de 72% dos assinantes utilizaram pelo menos uma das funcionalidades disponíveis. As gravações automáticas foram o serviço mais usado.

No período em análise, cerca de 3,1% dos indivíduos com 10 ou mais anos tinha subscrito serviços de streaming on demand (Netflix, Fox Play e NPlay).