Desporto

A homenagem de Lavezzi a Maradona 22 anos depois

A Argentina goleou os EUA nas meias-finais da Copa América e a seleção aproveitou as coincidências para lembrar o golo de El Pibe no Mundial de 1994... nos EUA.

21 de junho, em 1994, o dia em que Maradona apontou o terceiro golo da vitória 4-0 sobre a Grécia (com três golos de Batistuta) e fez sua famosa comemoração cheia de raiva a correr para a câmara no Mundial de 1994 nos EUA. 22 anos depois, no mesmo dia e contra a seleção dos EUA na Copa América, a Argentina entrou em campo com um uniforme azul e Lavezzi emulou o festejo de El Pibe quando abriu o marcador, na goleada (também) por 4-0 que deixou os argentinos na final.

Quatro dias depois do golo, Maradona foi apanhado no exame antidoping depois do jogo contra a Nigéria e seria suspenso pela FIFA.

Agora, Ezequiel Lavezzi comemorou e ajudou a Argentina a seguir em frente mas nem tudo correu bem. Sofreu uma fratura no cotovelo esquerdo durante o jogo da meia-final da Copa América e terá de ser operado, confirmou o selecionador argentino Gerardo Martino.

Aos 67 minutos do jogo, Lavezzi embateu com violência contra um painel publicitário e teve de ser retirado do relvado com mo auxílio da equipa médica argentina. Mas Lavezzi não será a única dor de cabeça de Gerardo Martino para a final de domingo, que a Argentina disputará contra o vencedor do jogo de hoje entre Chile e Colômbia. Marco Rojo, antigo jogador do Sporting, também teve de abandonar o relvado com dores musculares, tal como Augustu Fernández, também com muitas queixas.

Os dois jogadores serão avaliados com mais detalhe para ser conhecida a verdadeira gravidade das lesões.