Desporto

Bélgica-Hungria. O pijama de Király ficou com muitas nódoas de chocolate belga

Uma goleada às antigas (4-0) ditou a vitória da Bélgica contra os húngaros. Vão defrontar o País de Gales nos quartos-de-final

As calças de pijama do guardião da Hungria,  Gábor Király de seu nome, têm feito um furor neste Euro'16. A longevidade em campo do húngaro – com 40 anos é o mais velho de sempre em europeus - é visto como a marca de uma equipa que passou em primeiro no grupo de Portugal e que tinha aspirações de passar este domingo aos quartos-de-final. Mas não passou disso mesmo, de uma ambição que caiu diante da Bélgica, depois da goleada por 4-0 em Toulouse.

Num jogo quase perfeito, os belgas abriram o marcador aos 10' através de Toby Alderweireld depis de um livre de Kevin de Bruyne. A defesa húngara esteve sempre recuada em campo e isso só fez com que o talento dos homens onde o chocolate é rei viesse ao de cima. Só houve um "pijama man" a tentar travar, no entanto, esse talento, mas  foi insuficiente - a defesa de um livre de De Bruyne aos 35' merecia um melhor resultado.

A equipa que forçou um empate diante  da seleção das quinas (3-3) entrou melhor na segunda parte mas aos 78' o 2-0 surgiu por Michy Batshuayi. E depois? Depois foi Hazard para os húngaros, porque o extremo do Chelsea marcou um bis aos 79' e aos 81'. Como se não bastasse Ferreira-Carrasco ainda quis inscrever o seu nome nesta partida e ditou o resultado final aos 91'.

Há 30 anos que a Bélgica  não marcava quatro golos em fases finais e registou em Toulouse a sua maior goleada de sempre, vencendo, pela primeira vez em cinco presenças, uma eliminatória. Já a Hungria arruma a mala e segue para casa com a pior defesa do Euro (sete golos em quatro jogos). Vai ser preciso muita lavagem para retirar as nódoas de chocolate do pijama de Király.

Segue-se o País de Gales nos quartos-de-final no próximo dia 1 de julho às 20h00.