Economia

Aviação: Companhia aérea prepara-se para impacto negativo do Brexit

Muito se continua a falar sobre as consequências da saída do Reino Unido da União Europeia (UE). Uma delas tem a ver com o impacto que o Brexit poderá vir a ter no turismo. 

E, ao contrário dos que estão mais tranquilos, há quem já se prepare para um impacto negativos. É o caso da EasyJet.

A companhia aérea britânica fez saber esta segunda-feira que se prepara para sentir o impacto do Brexit nas vendas já na segunda metade do ano.

Antecipando resultados, a companhia admite que o resultado do referendo da passada quinta-feira vai criar incerteza na economia e também entre os consumidores. A transportadora prevê uma perda de receitas na ordem dos 5%.

Empresários portugueses apreensivos

As preocupações generalizam-se um pouco por todo o lado. Por cá, o Algarve já fez saber que está apreensivo com aquele que é o seu principal mercado. Apesar de continuarem a prever que este será o melhor ano de sempre, o setor está em alerta.

Em reação ao resultado do referendo, a associação de hoteleiros da região “não esconde a preocupação face à instabilidade financeira criada na sequência do Brexit e as implicações que pode vir a ter nos resultados turísticos nos tempos mais próximos”.

Uma das questões que mais preocupa o setor é a eventual desvalorização da libra.