Economia

VW: Fraude nas emissões leva clientes a reclamar indemnizações

A Organização Europeia do Consumidor reclamou ontem à Volkswagen a atribuição de compensações aos proprietários europeus de veículos afetados pela fraude nas emissões. 

De acordo com a organização, o fabricante de automóveis não respondeu a todos os pedidos que foram feitos no sentido de indemnizar também os proprietários europeus. Uma falta de resposta que leva agora a Organização Europeia do Consumidor a admitir que serão tomadas outras medidas contra a empresa.

Itália, Espanha e Bélgica já apresentaram queixas coletivas contra a empresa. Agora, a engrossar a lista de processos criminais contra a Volkswagen está também a associação austríaca VKI, que também pretende obter indemnizações para todos os condutores afetados.

Entretanto, a Organização Europeia do Consumidor fez ainda saber que o prazo para alcançar um acordo entre a empresa, os consumidores norte-americanos e os reguladores está a chegar ao fim. 

Cada proprietário norte-americano afetado pela polémica das emissões poluentes poderá ganhar cerca de 6360 euros, o valor previsto no acordo do Tribunal Federal de São Francisco. Além deste acordo, o tribunal vai ainda impor uma coima ao fabricante. 

Para Monique Goyens, diretora-geral da Organização Europeia de Consumidores, a ideia é que não sejam apenas os consumidores norte-americanos a ser compensados: “Seria um bom conselho para a Volkswagen oferecer um acordo similar aos proprietários comunitários e esperamos que as autoridades nacionais finalmente rompam o seu silêncio e apoiem os consumidores”.

Recorde-se que tudo começou no ano passado, quando a Volkswagen foi acusada de alterar o chip do sistema de emissão de gases poluentes. Ao serem confrontados com as vendas muito abaixo do previsto, engenheiros da empresa terão decidido enganar os reguladores e os clientes com motores fraudulentos. Foram instalados softwares para manipular dados de emissões poluentes em alguns motores a partir de 2008.